19 julho, 2011

Meu desejo é o mínimo do fato
Escorre, inunda
ConsuME-se a proliferação no ato
Verdade imunda


Bocas, peles
Abundância molhada
Suor, amores


Alma nua
Cavalheiro eterno
Minha mão junto da sua