26 outubro, 2011

Depois de tudo



Onde está eu?
Onde perdi eu?


Será que acharam eu em algum lugar?
Eu, que tanto me procurei, acabei perdendo de mim...


Cadê o sentido? Tratou de largar "mim"!
Cadê mim? Nem eu posso encontrar.


Nem hoje, nem agora!








Amanda Lopes

19 julho, 2011

Meu desejo é o mínimo do fato
Escorre, inunda
ConsuME-se a proliferação no ato
Verdade imunda


Bocas, peles
Abundância molhada
Suor, amores


Alma nua
Cavalheiro eterno
Minha mão junto da sua

01 maio, 2011

Fino e Brutal

Toque indescritível
Sensível e macio
Mas, não há descrição

Cortesia real
Suspiros e acalento
Mas, não há explicação

Leviano, intrigante
Áspero com toque sedoso
Mas, não há desculpas

_______ Cavalheiro
Com sabor de eternidade
Mas, não há salvação

Há um feixe de luz
Nesse labirinto constante?

(Amanda Lopes)

13 janeiro, 2011

Voei alto demais... estava acima das nuvens... CAI, agora dói.



Poderia começar esse relato do meu dia , com um sorriso pela reconciliação, com choro pela tristeza em meu peito ou com gargalhadas falsas para enganar a dor!
Mas, não. Começarei com um suspiro!
Um suspiro melancólico de decepção, talvez assim consiga um dia chegar perto do rosto que está estampado em mim nesse momento.
Sinta meu suspiro... Chore comigo!

Tudo indicava que seria o dia mais perfeito da minha vida, no entanto , se tornou o pior deles, tão pior que estragou todos os outros que ainda virão...

Eu me conheço mais do que qualquer um possa imaginar, eu sei fingir que está tudo bem, sei sofrer calada, morrer aos poucos...
Enquanto eu respirar, jamais esquecerei aquelas palavras... dói, machuca, machuca muito...agora aqui sozinha, vejo o quanto fiquei sozinha em momentos que a pessoa que eu pensei que fosse única falava o quanto eu fazia mal a ela, falava que queria estar com outra pessoa e não comigo!

Machismo, egoismo, falta de respeito!

Resta-me agora a decepção, consegui admirar essa pessoa tanto quanto admiro meu ídolo! Mas percebi que nunca haverá alguém igual ou que substitua. Talvez eu consiga admirar algo ainda nessa pessoa, mas a pessoa mesmo... Jamais terá minha total admiração!

Chore comigo, pois estou me sentindo mal de estar em prantos escrevendo minhas tristezas e decepções.

Mas não chore por mim, eu sou forte e consigo seguir em frente com arranhões, machucados e cicatrizes, como tantas vezes já fiz... Chore por essa pessoa fraca que não sabe os estragos que faz e que mesmo assim nunca sentirá a dor de uma traição!


Amanda Lopes