15 julho, 2010

HOMEM


Lhe contarei a agonia 
Que passo nesse dia
Um coração choroso e triste
Não posso fingir que não existe

Acreditar não consigo
Mas ainda assim 
Jura-me amor
E felicidade sem fim 

Meu nobre Cavalheiro
Em eternidade e calor
Bordou nosso amor

E tu homem, não sofra
Não quero lhe ver assim 
Conforme-se e acalme-se, não morrerás por mim!

( Amanda Lopes )

2 comentários:

Eduardo Andrade disse...

bordado com grossa linha de algodão!
é forte e delicado, sem fim.. sem fim...
s2

naofazdiferenca disse...

Adorei o blog! Vc escreve mt bem, parabéns!
O layout tbm é mt bom...

http://naofazdiferenca.zip.net