25 junho, 2010

Sinos

Amanheceu, solidão
Procuro, mas teus olhos não vejo
Soa os sinos
Que desalento

Cai a tarde
Tristeza é a única companhia
Rogo aos céus teu cheiro
Meu honrado cavalheiro

O gosto do teu beijo
Dorme em meus lábios
Ao soar dos sinos
Alegro-me com teu sorriso!

( Amanda Lopes )

3 comentários:

renato disse...

Os sinos são bonitos,mas comparado a forma da escrita de seu poema não chegam nem perto

srsrrsrsrs

Alice disse...

Olá!Gostei do blog e estou seguindo,me siga também!http://mydesaire.blogspot.com/

Odair Ribeiro disse...

Vistando, conhecendo. Vim,, gostei fiquei, vou, volto.

abração.